Férias 2016 - Dia 2

Voo de São Paulo para Madrid foi tranquilo, chegando na capital espanhola as 13h30 horário local. Único problema que tive foi que perderam minha bagagem despachada pela Iberia, o que gerou um atraso de mais de 2h para acharem e me entregarem.

Saindo do aeroporto fui direto para a estação de trem Puerta de Atocha, onde consegui adquirir um plano de voz e dados da Lebara (400 minutos internacionais e 3GB de transferência de dados por € 25,00), e parei para apreciar um belo de sanduíche de “pata negra”.

Estação ferroviária do Aeroporto Adolfo Suárez, Madrid

Estação ferroviária do Aeroporto Adolfo Suárez, Madrid

A viagem para Pamplona atrasou para partir e durou um pouco mais de 3 horas, fazendo com que eu chegasse na cidade das touradas já a noite. Em Pamplona peguei um taxi diretamente para o Albergue Jesus y Maria, onde pude conhecer apenas de vista um pouco da cidade. O albergue era bem equipado, com duchas quentes, wi-fi, uma grande área para lavar e secar roupas, tudo que eu precisava para me acomodar, descansar e arrumar minha mala para iniciar a caminhada na manhã seguinte.

Albergue Jesus y Maria

Albergue Jesus y Maria

No Albergue Jesus y Maria consegui adquirir a “credencial del peregrino”, documento que todo peregrino deveria ter e apresentar nos lugares por onde vai, para que possam carimbar e deixar um registro de passagem, uma espécie de “passaporte” dos peregrinos. Essa credencial que deve ser apresentada em Santiago de Compostela como prova que você realizou o percurso, para que possam lhe fornecer o certificado da caminhada.

Perguntei ao funcionário do albergue também quantos peregrinos estavam hospedados ali naquela noite, e fui informado que havia menos de 10 pessoas apenas.